sábado, 21 de novembro de 2015

Neruda, número 2


"Porque em noites como esta eu a tive entre os meus braços,

minha alma não se contenta com tê-la perdido.

Ainda que esta seja a última dor que ela me causa,

e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

( Pablo Neruda )

Nenhum comentário: